Viagem para Aparecida durante a semana: 5 coisas que você precisa saber

viagem-para-aparecida

Recentemente fiz uma viagem para Aparecida (que não é mais “do Norte” rs) em um dia de semana e, como achei a experiência diferente das que vivenciei nas outras vezes, em que fazia essa viagem de domingo, decidi compartilhar aqui algumas informações importantes.

Fui, mais especificamente, no dia 16 de fevereiro de 2020: uma terça-feira que achei que seria feriado, por conta do Carnaval, mas foi apenas mais um dia normal na cidade de Nossa Senhora. Aliás: nem tão normal assim, afinal estamos vivendo uma pandemia e alguns dos pontos que vou mencionar a seguir têm ligação direta com esse fato.

Vamos lá?

O que saber antes de fazer uma viagem para Aparecida durante a semana e no meio da pandemia

Por incrível que pareça (eu, pelo menos, acho curioso), muitas pessoas viajam para lá apenas por causa de algumas atrações ao redor do santuário, e não para aproveitarem “o lado religioso do rolê”.

E é justamente para essas pessoas que uma viagem para Aparecida durante a semana e em meio a uma pandemia pode não ser muito interessante. Já para os fiéis, essa pode ser uma boa ideia.

Entenda os motivos de eu estar dizendo isso:

1. O santuário não estará necessariamente vazio

Fui com minha mãe e minha irmã, e ao chegarmos lá às 6h30 conseguíamos contar nos dedos de uma mão a quantidade de carros. Estava realmente vazio, achei até estranho.

Mas com o passar das horas o número de pessoas foi aumentando, e quando saímos, perto da hora do almoço, o movimento já era bem maior. De qualquer forma, ainda estava beeeem mais vazio do que os domingos em que estive na cidade.

Para você ter uma ideia do quão vazio estava, para um horário que geralmente já é cheio de gente: não havia NINGUÉM na fila para ver a imagem de Nossa Senhora, se quiséssemos ficar ali por uns 30 minutos, certamente conseguiríamos.

2. É preciso ter atenção aos horários das missas

Não sei como seria em uma viagem para Aparecida durante a semana em condições normais (acredito que nesse contexto os horários também são diferentes), mas durante a pandemia o que tenho para te dizer é: confira os horários antes e se programe.

Minha irmã conseguiu assistir a missa das 6h45 e disse que estava tudo bem organizado, respeitando o distanciamento e com lugares sobrando nos bancos (o que raramente acontece também rs).

Esses eram os horários que vimos lá, para as missas dentro da basílica:

  • Segunda a sexta: 6h45, 9h, 12h e 16h;
  • Sábado: 6h30, 9h, 12h, 14h, 16h, 18h e 20h;
  • Domingo: 6h, 8h, 10h, 12h, 14h, 16h e 18.

Também são feitas missas no Centro de Eventos, mas não peguei esses horários, sorry, não desista de mim.

3. A famosa feira livre pode não estar lá

E essa é a notícia triste para quem gosta de viajar para Aparecida para fazer compras.

Segundo o que pesquisei, em tempos normais a feira livre ao lado do santuário acontece todos os dias. Porém, no dia que fui não havia uma única barraca montada. É isso mesmo: nada de roupas, eletrônicos, itens religiosos e trecos de todos os tipos sendo vendidos.

Mas, boa notícia: o “shoppingzinho” que dá acesso ao Centro de Eventos estava aberto, então deu para comprar algumas coisas.

4. O parque pode estar fechado

Ao lado deste “shoppingzinho” tem um parque simples e bem divertido, principalmente para quem está com crianças. Mas, para a tristeza de muitas famílias, nenhum brinquedo estava funcionando. Acredito que isso também seja por causa da pandemia.

Uma solução para esse caso é aproveitar as lojinhas que estão perto para comprar alguns brinquedos e distrair os pequenos de alguma forma (juro que tem uns brinquedos que só vejo lá rs).

5. Ter um lanche na bolsa pode ser essencial

Via de regra, quem faz uma viagem para Aparecida já costuma levar um lanchinho por conta da distância (de Atibaia até lá gastamos umas duas horas e pouco, se não me engano). Eu levei dessa vez? Não! E isso me fez passar muita fome.

Das outras vezes, logo ao chegar e atravessar a passarela até a parte alta eu já encontrava alguns lugares para comer, mas dessa vez foi difícil, viu? Para todo lado que olhava só via tudo fechado, até que graças a Deus avistei um micro bar aberto e comprei um pacote de salgadinho com vento por R$5,00.

Leia também: Meus 5 critérios para viajar de mochila sem perrengue

Minha irmã, que saiu para andar depois da missa, disse que estava vendo alguns estabelecimentos levantarem as portas, mas imagine: nisso já era quase 9h. Para quem chegou às 6h30 e tinha tomado café às 4h seria difícil aguentar, né?

Resumindo: leve um lanchinho!

E por falar em lanchinho…

Não sei você, mas algumas pessoas não curtem muito comer nos restaurantes e lanchonetes ao redor da basílica. Buuut, isso tem solução:

Dentro do tal shoppingzinho que citei tem várias marcas famosas para quem quer fugir dos estabelecimentos que não conhece. Tem Subway e Mc Donald’s, por exemplo (até postei uma foto no Insta @tatypublicitaty, passa lá pra ver).

Ah, e lembra da passarela, que também mencionei? Lá na outra ponta dela, na parte alta, tem um quiosque do Bob’s. E, descendo pelo centro, você certamente verá um Chiquinho Sorvetes do ladinho da rodoviária.

Bom, é isso. Acho que com essas informações você já consegue fazer uma viagem para Aparecida durante a semana sem ter surpresas, inclusive durante a pandemia. Lembrando que no site oficial da cidade tem mais dicas de turismo (clique aqui para saber mais).

Até o próximo post, e não esquece de deixar um voto nas estrelinhas para eu saber o quanto esse conteúdo foi útil. E, claro: se tiver dúvidas ou dicas sobre Aparecida, é só deixar nos comentários =)

E já ia me esquecendo de dizer: o estacionamento foi R$25,00, tá? ;)

Bjs,

Taty Ferrari <3

Gostou?
Compartilhe usando os ícones abaixo =)

Deixe uma resposta

(*) Required, Your email will not be published